Operárias reprodutivas de Scaptotrigona depilis (Apidae, Meliponini) invadem ninhos coespecíficos?

Vigência: 2012 - 2013

Financiador: FAPESP

 

Colônias de abelhas eussociais podem ser exploradas por parasitas sociais que quando não encontram oportunidade de reprodução direta em seus ninhos, eles obtêm-na em outros ninhos coespecíficos. Assim, indivíduos não-aparentados são explorados e arcam com os custos advindos dessa estratégia reprodutiva, já que eles provêm recursos alimentares  e cuidado à prole que não possui qualquer nível de parentesco. O objetivo geral deste projeto é investigar se operárias reprodutivas de Scaptotrigona depilis saem de seus ninhos, invadem ninhos coespecíficos e põem ovos que darão origem a machos. Caso as operárias reprodutivas entrem em ninhos não-natais, essas operárias (em condições de orfandade colonial ou não) tendem a entrar em colônias não-natais com rainha ou em colônias não-natais órfãs? Os resultados obtidos neste projeto fornecerão subsídios importantes e contribuirão de forma significativa nos estudos sobre estratégias reprodutivas em insetos sociais.

Equipe

  • Denise de Araujo Alves - Coordenador)
  • Julia Pinheiro de Figueiredo

Instituições:

  • Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP